Papa Francisco afirma que “a formação do presbítero deve ser permanente”

Participantes da Plenária da Congregação para o Clero tiveram encontro com o papa Francisco, na manhã desta sexta-feira, 3. Entre os membros presentes, estão os bispos brasileiros, os cardeais João Braz de Avis, presidente da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica, e Odilo Pedro Scherer, arcebispo de São Paulo (SP).
Na ocasião, o papa disse que a formação do presbítero deve ser permanente. Francisco relembrou, ainda, a finalidade da Congregação para o Clero, comprometida com a vocação, formação e evangelização.
Para o papa, “a vocação é como um ‘diamante bruto’ a ser lapidado, para que brilhe em meio ao povo de Deus”. De acordo com o papa, a formação não é um ato unilateral, com o qual se transmitem noções teológicas ou espirituais, mas é colocar-se em caminho permanente na escola de Cristo. Este percurso nunca termina, pois seus discípulos jamais deixam de seguir o Mestre.
“Às vezes somos ágeis, outras vezes o nosso passo é incerto, ficamos parados e podemos inclusive cair, mas sempre permanecendo em caminho. Portanto, a formação enquanto discipulado acompanha toda a vida do ministro ordenado e diz respeito integralmente à sua pessoa, intelectualmente, humanamente e espiritualmente”, recomendou o papa.

Missão e compromisso
Os padres são chamados a serem pastores, convidados a estarem em meio ao rebanho. Para o papa, os presbíteros devem evitar a tentação de se preocuparem com o consenso dos outros e com o próprio bem-estar, mas buscar trabalhar animados pela caridade pastoral, para o anúncio do Evangelho até as periferias mais remotas. “Trata-se de ‘ser’ padres, não se limitando a ‘agir’ como padres, livres de todo mundanismo espiritual”, advertiu Francisco.

Rádio Vaticano

Facebook Comments