Múnus de Liturgia: Beba da Fonte: O Lugar da Liturgia na Espiritualidade Cristã

Nos dias 31 de Janeiro e 1° de Fevereiro, no espaço da Comunidade São Vicente de Paulo da Paróquia São Francisco de Sales, aliás somos gratos a acolhida dos membros dessa comunidade, demos o primeiro mergulho na Espiritualidade Litúrgica no ano de 2015!!!

Tivemos como assessor o Frei José Ariovaldo. Foram dois dias que nós bebemos na fonte para bem começarmos a caminhar este ano. Estiveram presentes, paróquias representadas pelas lideranças das Equipes paroquiais de Liturgia e a turma 2014 da Escola Diocesana de Liturgia.

Foi uma atividade de pastoral em conjunto. Trabalhamos inicialmente com a introdução da Sagrada Liturgia, e buscamos o entendimento de Espiritualidade e Liturgia. Percebendo pelos participantes que a nossa fonte de Espiritualidade é a Liturgia. E nasce a pergunta, como escreve a liturgista Ione Buyst, “Como redescobrir a liturgia como fonte de nossa espiritualidade cristã? De fato, muitas vezes espiritualidade e liturgia caminham separadas em nossa vida. Como fazer celebrações verdadeiras, autênticas, orantes, proféticas, ligadas com a vida e a luta dos pobres, em continuidade com a tradição genuína do povo de Deus? Como fazer para que alimente nossa espiritualidade, nossa mística, nossa ligação com o Deus da Aliança, o Deus dos pobres, nosso seguimento de Jesus?”

E nesse clima de irmãos, descoberta, buscas, dançamos ciranda da vida e partilhamos nossos dons e o alimento! Percebemos que a Graça de Deus se fez presente em todos os momentos, houve partilhas de VIDAS, “Foi um convite pra um novo olhar. Um modo mais leve de ver a vida, uma maneira mais bela de olhar o próximo, um coração mais aberto às coisas simples do nosso dia. Quanto aprendizado nestes dois dias! Quanta sabedoria carrega no coração esse nosso querido Frei! Povo reunido para aprender e crescer junto,” afirma a aluna da Escola Diocesana de Liturgia, Erika Cipolla.

Recordamos que no início do século XX, o movimento litúrgico, bíblico e ecumênico foi abrindo espaços e colocando as bases para que, pouco a pouco, o povo de Deus fosse tomando consciência de sua missão de povo sacerdotal ao celebrar a memória de Jesus Cristo, cantar os louvores de Deus e interceder pelo mundo inteiro, na ardorosa expectativa da vinda do Reino de Deus entre nós e que em toda a trajetória do povo de Deus da antiga Aliança, a mística ou espiritualidade está sempre ligada com as assembleias, solenes ou cotidianas, que o povo faz, atendendo à convocação de seu Deus para encontrar-se com Ele. Ouvir a Palavra, coloca-la em prática e comprometer-se com seu projeto. O povo chora suas dores, implora ajuda, festeja as vitórias, pede perdão, celebra a aliança e sai fortalecido na fé no Deus Libertador.

E já nessa alegria de reencontro aguardamos o próximo!!!!

por Jairce da Guia coordenadora Múnus de Liturgia

Facebook Comments