Missa com vítimas da pedofilia no clero será dia 7 de julho

No próximo dia 7 de julho, o Papa receberá na missa matutina da Casa Santa Marta algumas vítimas de abusos da Igreja. O grupo deve ser formado por seis ou sete pessoas, europeias, que sofreram abusos sexuais de sacerdotes quando crianças ou adolescentes.

Foi o próprio Francisco a anunciar esta iniciativa, falando com os jornalistas no vôo de retorno da Terra Santa. Na ocasião, ele comparou a pedofilia do clero com uma ‘missa negra’ e confirmou a linha atual da Igreja de ‘nenhuma tolerância’.

A data foi decidida em função da quinta reunião dos oito cardeais do Conselho para a reforma da Cúria, de 1º a 4 de julho, e da presença em Roma do arcebispo de Boston, Cardeal Sean O’Malley, membro do G8 e coordenador da comissão instituída pelo Papa para a tutela dos menores. No dia 6, haverá uma reunião informal de trabalho deste novo órgão.

No início de outubro, a comissão voltará a se reunir, centrada nas questões abertas nos últimos meses: redação dos estatutos e definição da estrutura e da formação da comissão. Por enquanto não há membros representando a África nem a Ásia.

Os integrantes do grupo inicial são: a francesa Catherine Bonnet, estudiosa de psicologia e psiquiatria; a irlandesa Marie Collins, representante das vítimas de abusos; a inglesa Sheila Hollins, docente de psiquiatria; o jurista italiano Claudio Papale; a ex- primeira ministra e ex embaixadora polonesa Hanna Suchocka; o jesuíta alemão Hans Zollner, estudioso do tema e decano da faculdade de psicologia da Universidade Gregoriana; o jesuíta argentino Humberto Miguel Yanez, diretor do departamento de teologia moral da Gregoriana e ex-docente no Seminário São Miguel de Buenos Aires, cujo reitor era Jorge Mario Bergoglio; e, como Presidente, o Cardeal O’Malley.

Rádio Vaticano

Facebook Comments