CNBB promove encontro sobre a Encíclica Laudato Si

Há três meses, o papa Francisco apresentou ao mundo sua primeira encíclica, a “Laudato Si”, pontuando críticas ao consumismo e desenvolvimento irresponsável. Trouxe, na mensagem, apelos à mudança e à unificação global das ações para combater a degradação ambiental e as alterações climáticas.

O texto publicado pelo Vaticano, em 24 de maio deste ano, percorreu o mundo. A reflexão tem sido tema de importantes debates, conferências e estudos, por meio de diferentes organismos da sociedade.

Buscando contribuir com essas reflexões, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) promoverá um encontro de estudo sobre a Encíclica do papa Francisco. O evento, aberto ao público, será no Centro Cultural de Brasília (CCB), no dia 19 de agosto, às 19h30. A atividade conta com o apoio das Edições CNBB.

Segundo o bispo auxiliar de Brasília e secretário geral da Conferência, dom Leonardo Steiner, a carta encíclica é um modo do papa exercer seu magistério. ” O papa Francisco traz uma importante reflexão sobre o meio ambiente e a ecologia humana, mostrando a necessidade desta atual reflexão na sociedade”, disse.

Casa comum

O título da encíclica tem inspiração nas meditações dos Cânticos das Criaturas de São Francisco de Assis. “Existe uma relação fraterna e não de dominação. Portanto, a Terra é irmã, mas também é mãe, pois ela cuida do ser humano, produz alimento, sendo também o lugar da habitação”, explica dom Leonardo.

Para o bispo, a “Laudato Si” recorda a necessidade da contribuição de cada pessoa no cuidado com o meio ambiente. “Uma atitude simples deveria começar com a separação do lixo em casa. Podemos, desta forma, dar uma contribuição enorme no cuidado da nossa casa, o meio ambiente. Que todas as pessoas possam participar ativamente da construção de um mundo melhor, sem deixar de cuidarmos dos irmãos pobres”.

Confira entrevista completa com dom Leonardo, sobre a Encíclica do papa, veiculada no Programa “Igreja no Brasil” da CNBB.

Facebook Comments